Miolo é eleita ‘Melhor vinícola para se visitar’

“Impossível falar de vinho fino brasileiro e não pensar na Miolo.”

descrição da vinícola nas páginas dedicadas à marca no Guia de Vinícolas Brasil & Uruguay, lançado pelo escritor Flávio Faria, que mapeou 60 vinícolas dos dois países e consagrou a Miolo com a honraria máxima de três estrelas.

A marca também recebeu o prêmio de ‘Melhor vinícola para se visitar’ e figurou o Top 3 das categorias Vocação Turística e Visita Técnica. Pioneira no enoturismo na Serra Gaúcha, a Miolo é a primeira vinícola brasileira a criar um espaço exclusivo e integrado à natureza, o Wine Garden, que oferece aos turistas um charmoso piquenique harmonizado com vinhos e espumantes.

Também é a única vinícola na América do Sul a idealizar um curso destinado à formação de enólogos amadores, o Projeto Winemaker, que conta com a supervisão do enólogo da família, Adriano Miolo, e onde cada um aprende a elaborar o próprio vinho. São quatro encontros presenciais que acontecem no intervalo de um ano e meio e incluem aulas e visitas exclusivas aos vinhedos do grupo.

Minicursos de degustação e visitas guiadas com acompanhamento de enólogos da Miolo também são outros dois grandes atrativos aos milhares de turistas que visitam a região anualmente.

“Estamos honrados com o destaque que recebemos do Guia. Isso reforça a tradição da Miolo na elaboração de vinhos brasileiros e atesta nosso pioneirismo no Enoturismo no Brasil”, comemora Adriano Miolo, superintendente da marca.

Além de um breve relato sobre a história da Miolo e os principais projetos da empresa no texto intitulado ‘Cada vez melhor’, o Guia destacou quatro rótulos: o Quinta do Seival Alvarinho, como um dos melhores brancos da publicação; o Miolo Cuvée Giuseppe Chardonnay, descrito como “tudo o que se espera de um Chardonnay: cremosidade, volume em boca e os aromas típicos da casta, como abacaxi”; o Miolo Lote 43, um dos emblemas da casa; e o Miolo Merlot Terroir, com notas trufadas e terrosas.

Grupo Miolo

O Grupo Miolo possui projetos em 4 regiões do Brasil com vinhedos próprios: em Bento Gonçalves (RS), no Vale dos Vinhedos – Vinícola Miolo (100 hectares); em Candiota (RS), Campanha Meridional – Vinícola Seival (200 hectares); em Santana do Livramento (RS), Campanha Central – Vinícola Almadén (450 hectares); e em Casa Nova (BA), Vale do São Francisco – Vinícola Terranova (200 hectares).

Fonte: CH2A Comunicação